#Resenha Anjo Mecânico

2 set

ANJO_MECANICO_1327640284PTítulo: Anjo Mecânico – As Peças Infernais #1

Autor: Cassandra Clare

Editora: Galera Record

Páginas: 392

Avaliação:

Sinopse: Anjo mecânico apresenta o mundo que deu origem à série Os Instrumentos Mortais, sucesso de Cassandra Claire. Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo.

Eu sou extremamente suspeito a falar porque eu sou um amante cego dos Shadowhunters, mas sabe quando não tem como não ficar de boca aberta quando se termina de ler logo o primeiro capitulo de um livro? Eu tive essa maravilhosa sensação ao começar a ler Anjo Mecânico.

 

 

Pra quem não sabe, Anjo Mecânico é o primeiro volume da serie Peças Infernais da autora Cassandra Clare. A escritora é conhecida mundialmente pela sua serie de livros Os Instrumentos mortais, que já possui três dos seus seis volumes publicados aqui no Brasil. A saga As Peças Infernais é tida como um prequel para a saga de Os Instrumentos Mortais e isso é de fato verdade, mas eu gosto de pensar que apesar de nos dar explicações sobre algumas coisas não muito esclarecidas, a serie nos da uma história única e não menos empolgante, com seu universo próprio e com novos mistérios e descobertas a serem desvendados.

A trama do livro se desenvolve de uma maneira bela, com ponto de partida com Tessa Gray perdendo sua tia, única parente que resta nos USA e se vê obrigada a ir para Londres de encontro com seu irmão mais velho Nate. Chegando em Londres, Tessa se depara com ninguém menos que as Irmãs Sombrias que logo a levam para o suposto novo lar. A trama da um ar imensamente gostoso de Steampunk conforme vai se desenvolvendo e isso com certeza foi uma grande inovação dentro da literatura fantástica infatojuvenil. Tudo isso mais um cenário clássico, só pode dar coisa boa né?

Bom, pelo fato da trama se desenvolver em um ambiente totalmente diferente de Os Instrumentos Mortais, eu não podia deixar de começar comentando o cenário maravilhoso em que Anjo Mecânico se passa, que é nada mais nada menos que a Londres vitoriana do século 19 e toda sua realeza característica. O que vale muito citar é o quanto a Cassie teve a audácia de manter a formalidade e os costumes da época em seus personagens, com referencias como: Sr., Srta., Madame entre outras. Isso foi um belo ponto que ressaltou ainda mais a época em que a trama foi ambientada e ainda sim sem perder o dinamismo característico da narrativa de Cassie. Isso prova novamente que a Cassie não gosta de escrever qualquer coisa pros seus leitores e que uma grande pesquisa histórica é feita antes que ela escreva qualquer coisa.
Prometo que esse é o ultimo paragrafo sobre o ambiente, mas eu tenho que citar que a Cassie foi genial em suas pesquisas a ponto de conseguir adicionar lugares que existiram somente antes do período em que a trama se passa e também a de manter locais originais.
Um ponto que a Cassie sempre consegue colocar perfeitamente nas paginas é a trama consistente e cheia de mistérios que acabam dando nós imensos nos nossos miolos. No Anjo Mecânico isso não é nem um pouco diferente e até é um pouco mais surpreendente os nós que ela nos dá ao revelar possíveis verdades e em seguida já nos dar mil mistérios a mais para pensar, isso com certeza com a ajuda dos personagens maravilhosos criados por ela.
Os personagens não poderiam ser melhores, cada um com seu carisma e seu jeitinho de ser. É claro que nem todos agradam e no meu caso foi o Gabriel Lightwood, mas conforme vocês forem lendo vocês escolheram seus favoritos e eu espero que quem já leu poste aqui nos nossos comentários os seus favoritos. Agora vamos ao que interessa, os principais Will e Tessa que em minha opinião não poderiam ser melhores, bem descritos e cativantes ao extremo. Bom, os haters vão dizer que a Cassie não foi criativa e fez o Will extremamente idêntico ao Jace, mas é ai que eu acho que vocês haters se enganam, lembrando que Will e Jace fazem parte da família Herondale e mesmo que o parentesco seja distante da pra pensar que essa característica seja passada de geração em geração. Já a Tessa é única tanto por suas características quanto pelo carisma que a Cassie passou através dela, já eliminando a possibilidade de ela ser a nova Clary.
Ainda falando dos personagens vale ressaltar que as famílias mais tradicionais se encontram no universo de Anjo Mecânico, vocês vão ver vários sobrenomes conhecidos como: Lightwood, Herondale, Penhallow, Wayland. Além das famílias tradicionais também veremos ninguém menos que Magnus Bane dando seu show de luxo também em Anjo Mecânico.
Eu acho que não preciso nem comentar muito sobre o quanto a narrativa desse livro é deliciosa e boa de ler, com aquele típico efeito do filme rolando na mente em quanto você lê cada linha do texto. Isso é importantíssimo para uma leitura confortável e prazerosa, o que faz com que o leitor não queira largar as paginas tão cedo.
Eu sugiro que leiam antes os três livros da serie Os Instrumentos Mortais para depois ler Anjo Mecânico. E você que já leu os três e ainda não foi comprar o seu, o que você tá esperando? Corre logo e desfrute dessa maravilha. Lembrando também que o livro foi lançado pela editora Galera Record aqui no Brasil.

Série As Peças Infernais:

ANJO_MECANICO_1327640284PClockwork-Prince-CVR6131164

Anúncios

10 Respostas to “#Resenha Anjo Mecânico”

  1. lucas setembro 2, 2012 às 11:12 #

    parece q tem uma moda agora, não muito grande de Steampunk pra livro jovem neh? ou estou enganado?
    Gostei da resenha, de vontade de ler.

    • Robson Gabriel setembro 2, 2012 às 11:21 #

      É Lucas, agora estão surgindo bastante livros “jovens” com uma mescla entre fantasia e steampunk. Eu só posso dizer que estou adorando isso d+. Tem um que ta aqui na prateleira pra eu ler que chama Dearly, Departed, a proposta do livro é dar um Steampunk com zumbis, eu praticamente enlouqueci quando peguei-o.

      • lucas setembro 2, 2012 às 11:24 #

        Po que loucura, deve ser bom.
        to esperando sair aqui no Brasil leviathan
        do Scott Westerfeld, sou muito fan dele

  2. Lucas Souza setembro 2, 2012 às 11:20 #

    Adorei a resenha. Vai pra lista de “must have” 🙂

  3. Ayune Souza setembro 2, 2012 às 11:48 #

    Eu amei esse livro e a resenha está incrível, você nasceu pra isso *-*
    Louca pra ler Príncipe Mecânico!!

  4. Virna setembro 2, 2012 às 17:14 #

    Rob, vc lembra que a gente se conheceu em uma resenha de Anjo Mecânico? =P
    Mais uma coisa pra eu amar esse livro (L)
    O que eu preciso falar sobre esse livro que eu já não tenha falado a exaustão? Sua resenha está perfeita, o livro é perfeito e eu quero muito sucesso pra você.
    E ah, se você ainda não leu “Anjo Mecânico”… Vá ler. Conselho de amiga 🙂

    • Robson Gabriel setembro 2, 2012 às 21:52 #

      É mesmo né virna??? as vezes o mundo literário abre tantas portas pra gente que eu até me pergunto o que as pessoas fazem da vida que não vão ler um livro. Eu realmente adoro ter você do meu lado, já te sinto como uma melhor amiga mesmo estando longe. O livro alem de perfeito em todos os quesitos, é perfeito por ter gerado tamanha amizade 😀

  5. Ynara Lima setembro 2, 2012 às 18:59 #

    penso muito parecido com vc nessa resenha, tudo nesse livro é demais, os cenários, as descrições da tia Cassie, o jeito como ela fala dos cheiros dos ambientes, eu amo!

Compartilhe sua Opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: